quarta-feira, 24 de junho de 2009

Já! Já fui rascunho de uma alma penada,
solto num vento sem direcção.
Fui alma sem corpo e, corpo sem alma.
perdido na escuridão...
Todavia, nao sei em que rua ou caminho te encontrei
Mas, com toda a certeza, não me afasto desta estrada.
Ergo em mim a vontade de um dia ser eu mesmo,
fechar as cortinas do passado e abrir a janela do futuro
para, simplesmente, ser feliz de verdade.

é no amor que encontro
é no amor que vivo
é no amor que sei o que é não estar morto...

4 comentários:

Rapariga dos caminhos abstractos disse...

Muito bom mesmo . O amor é incrível não é ? Pode mais que tudo .

palavrasnopapel disse...

simplesmente, lindo !
vou seguir, grandes textos.

Eu ** disse...

Le e segue meu blog.

Eu gosteui e estou seguindo o seu blog.Dirige meu blog a amigs ou conhecidos .

Abraço

Estrela disse...

Perfeito mesmo!
O amor é algo que nos transforma e nos dá asas para voar.