terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Perdi a noção do tempo... dependo dele para continuar!

O tempo passou nestes dias de uma forma fulminante.

Olhares vidrados impedidos de promessas, muitas vezes obrigados a forçar o silêncio.

A primeira noite fugi de ti não entendi aquele calor, de onde surgia e sabia que a minha morte seria... ceder-te.

Mas o chamamento deste amor é maior, aumenta a um ritmo alucinante tornando-se o espaço do meu peito insuficiente para aguentar tanta pressão. Quero-te por perto, quero e quero e não sei deixar de querer (provavelmente nem quero deixar de querer!).

Rendidos ao calor do nosso ninho, encostamos a pele (fantástica)foi como se uma brisa estonteante se apoderasse de mim... cada curva perfeitamente encaixada... os sorrisos... os lábios cruzados... perfeitamente sincronizados com a língua e saliva que tanto sabemos trocar.

O abraço forte do momento! (AI!!)

Liquidas-me Sabroso!

Agora no silêncio dos meus dias recheados de barulho de fundo, tenho de aceitar a distância.

Aceitar que não sou escolha. Mas, custa (confesso que custa) evitar falar-te e não saber de ti! E incomoda que controles a situação.

Pensar no teu corpo (imperfeito) arrepia-me a alma e corpo. O que questionas a ti, questiono a mim também.

Porquê que o teu "silencio" me cativa?

Porque são os meus olhos que se habituaram a ler as emoções na nossa ausência de palavra. Aquilo que passamos (já daria um livro) não é feito de qualquer maneira.Não são dois corpos inertes que o fazem... não são dois indiferentes que o sentem...

Espero sem certezas e até que o destino se revele contrário ir-te encontrando, amando e respeitando sempre que possa...

No ritmo de uma música qualquer, quem sabe da nossa própria música esperarei pelo momento certo de dizer-te ao ouvido baixinho: "AMO-TE".

Saudades! Sabes que tenho bastantes quero ser a "tua menina" mas, prefiro que realizes os teus sonhos todos e que no fim sintas que valeu a pena.

Ver-te feliz é muito importante para mim.

Hope to be special for you... in the present and in future!

1 comentário:

Intermitências de Ecos disse...

Sabes, faço-me a mesma pergunta que tu:

Porquê que o teu "silencio" me cativa?

Porquê?!