segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

A tua ausência tornou-se insuportavel!!!!!!

Cravo as unhas ao chão!

Arranho!

Sofro!

Cercam-se punhais ao meu peito... fecha-te coração.

Agonizo a dor...

Olho, procuro, quero... Volta!!!!

O respirar é insuficiente...

Volta!

Grito!

(o silêncio percorre-me, queima, ... tenho traço a ferro, amargo, duradouro...)

Volta! Que o tempo insiste em matar-me na dor da tua ausência...

Repõe-me a sanidade...

Investe em mim amor!

Serei tudo de um todo que te falta... ama-me (vergo mais uma vez na vontade de me encaixar em ti... de ser prolongamento de ti!)!!!!

5 comentários:

Intermitências de Ecos disse...

Entendo-te, entendo-te e entendo-te... E quero GRITAR que te entendo! Exageradamente.

Nem sei que te diga... Tudo o que poderia dizer seria uma sombra perfeita do que escreveste.

. . .

Prisioneira de Sonhos disse...

... se apenas pudéssemos gritar mais alto de modo que nos ouvissem para além destes muros fétidos de rotina!

seríamos mais... definitivamente!

disse...

obrigado! ^^
agora tenho tempo, vou recomeçar! ^^

escreves muito bem! ^^

Intermitências de Ecos disse...

"Não desistas ainda, tens tanto ainda que amar, olha a vida e sorri, e não perguntes porquê, como a flor não pergunta porquê ao florir num caminho onde ninguém passa..."

Vergílio Ferreira, in Pensar


Continua, PdS... Continua que és grande :)

*****

Prisioneira de Sonhos disse...

tks!!!

quero ver textos vossos... publiquem rascunhos... frases... criemos este circulo!!!!


*